Porque é que não é possível reparar o vidro do meu carro?
banner3_0.png
Perguntas Frequentes

Porque não é possível realizar uma reparação em qualquer vidro do meu automóvel?

Em 1983, o para-brisas passou a ser fabricado com vidro laminado (que permite que este se mantenha inteiro em caso de quebra), diminuindo o risco de o vidro estilhaçar em caso de acidente.

No entanto, este não é um requisito para os restantes vidros de um automóvel - sejam as janelas laterais do carro ou o óculo traseiro. Por este motivo, normalmente os fabricantes produzem estas peças com vidro temperado, que se parte em milhares de pequenos cubos de vidro, menos afiados do que seriam fragmentos de vidro de maiores dimensões. Existem, claro, algumas exceções, dependendo do modelo do automóvel, em que os vidros laterais são temperados. Isto significa que se uma janela lateral for atingida, vais despedaçar-se por completo e a reparação não é uma opção, ao contrário de um para-brisas.

Então porque é que podemos reparar o para-brisas? Porque este é um vidro laminado. Isto significa que é composto por três folhas. Duas folhas de vidro rodeiam uma folha de plástico interior. Esta folha de plástico atua como um tampão, absorvendo choques e impedindo que o para-brisas se parta em pequenos pedaços. Isto garante a sua segurança em caso de quebra, e também facilita a reparação, sob certas condições. Muitas vezes, ao sofrer o impacto de um objeto - uma pedra, por exemplo -  em vez de uma grande rachadela, o para-brisas sobre uma pequena fissura, sendo possível reparar sem comprometer a visibilidade do condutor.

Não encontrou o que procura?