banner3_0.png
Perguntas Frequentes

É perigoso conduzir com um para-brisas com fissuras?

Reparou numa fissura no seu para-brisas. Quais são os riscos? Uma fissura no para-brisas pode alterar o seu campo de visão, dificultar a condução e torna o vidro mais frágil. A Glassdrive explica porque é importante não conduzir com um para-brisas com fissuras.

 

Pode conduzir com um para-brisas com fissuras?

Por lei, tudo depende da dimensão da fissura no para-brisas. Resumindo, o seu para-brisas com fissuras é um problema se…

  • A fissura for superior a 30 cm,
  • A fissura ocupar toda a largura ou altura do para-brisas,
  • A fissura estiver no seu campo de visão.

 

Caso tenha o para-brisas danificado, o seu automóvel não será aprovado na inspeção periódica obrigatória. Após a substituição do vidro, terá de efetuar a inspeção novamente.

Além do mais, os vidros do carro contribuem para a força geral do mesmo - especialmente o vidro traseiro e o para-brisas. Sem o vidro, o veículo fica deformado muito mais facilmente, em caso de colisão.

Resumindo, conduzir com uma fissura no seu para-brisas não é boa ideia! O melhor é resolver a situação o mais depressa possível.

 

Um para-brisas com fissuras pode partir?

O para-brisas de um automóvel é fabricado com vidro laminado, que é composto por duas camadas de vidro separadas por uma película de plástico que as une. Por esse motivo, em caso de colisão, o para-brisas "estala" em vez de estilhaçar em pedaços afiados.

Contudo, um para-brisas com fissuras é perigoso: o vidro com fissuras enfraquece e torna-se mais vulnerável cada vez que é sujeito a um choque ou impacto. Uma simples mudança extrema de temperatura (como ligar o ar condicionado quando está muito calor, ou aquecer o carro quando está frio) vai degradar a estrutura da fissura no para-brisas, com o risco de esta aumentar.

 

Para-brisas rachado: qual a melhor opção?

Com um para-brisas rachado, existem bastantes riscos: dificulta a condução, reduz a visibilidade, torna o veículo mais frágil em caso de colisão, não cumpre os requisitos do Código da Estrada e corre o risco de ter de conduzir até à oficina mais próxima com um para-brisas partido!

A melhor opção é tomar a iniciativa e ir ao Centro Glassdrive mais próximo.

Infelizmente, é impossível reparar um para-brisas rachado: apesar de ser possível preencher uma pequena fissura com resina (se não for demasiado extensa), uma rachadela no para-brisas é um dano irreparável. É essencial substituir o para-brisas por inteiro.

Não se preocupe: o custo da substituição provavelmente está coberto pelo seu seguro automóvel, ao abrigo da cobertura QIV. Por esse motivo, é do seu melhor interesse agir o mais rapidamente possível para evitar que o para-brisas se parta: A penalidade que arrisca é uma coisa, mas acima de tudo o estado do vidro representa um perigo para a sua segurança e a dos outros condutores!

Não encontrou o que procura?